Envelhecimento da pele - A Influência da nutrição

01.07.2021


            O desequilíbrio na nutrição e hábitos alimentares inadequados são causas importantes do envelhecimento da pele. A nutrição está intimamente ligada à saúde da pele e é necessária para todos os processos biológicos da mesma. Inclusivamente, a nutrição e os hábitos alimentares podem reparar a pele danificada mas podem também causar danos à pele.

 

               São vários os nutrientes que têm um papel importante na saúde da pele.

            A água é um constituinte vital do corpo e facilita a manutenção do equilíbrio e da função dos tecidos. A falta de água pode causar desidratação e distúrbios funcionais, como envelhecimento e inflamação. A pele é um desses tecidos e a sua aparência, especialmente nos lábios e nos membros, é um reflexo do estado de hidratação corporal. 

            Os oligoelementos, nomeadamente ferro, iodo, zinco, cobre, manganês, molibdénio, selénio e flúor, referem-se a elementos cujo conteúdo no corpo é inferior a 0,01-0,005% do peso corporal. Apesar de menos abundantes no corpo, os oligoelementos têm fortes efeitos fisiológicos e bioquímicos. Estão intimamente relacionados à imunidade e inflamação da pele. O zinco, por exemplo, é essencial para a proliferação e diferenciação dos queratinócitos epidérmicos da pele. O cobre está envolvido na formação da matriz extracelular, síntese e estabilização de proteínas da pele e na angiogénese. Estudos demonstraram que o cobre ajuda a melhorar a elasticidade da pele, reduzindo as linhas finas e rugas faciais e promovendo a cicatrização de feridas. O selénio é fundamental para a capacidade antioxidante da pele, verifica-se que a sua falta torna a pele mais sensível ao stress oxidativo provocado pela radiação ultravioleta. Em oposição, o ferro é um catalisador para a bio-oxidação, reduzindo a capacidade antioxidante da pele e levando-a ao envelhecimento.

            Também as vitaminas podem afetar a saúde da pele, em especial as vitaminas A, C, D, E e do complexo B. Por exemplo, a falta de vitamina C causa sintomas de escorbuto, como pele frágil e dificuldade de cicatrização de feridas. As vitaminas são ingredientes de defesa da pele, por isso o seu conteúdo na dieta está intimamente relacionado com a capacidade antioxidante e com as funções fisiológicas da pele.

            As proteínas constituem uma parte importante dos tecidos e orgãos corporais. O ciclo de renovação da pele é geralmente considerado de 28 dias. A ingestão adequada de proteínas mantém essa renovação. O défice ou o excesso pode causar distúrbios metabólicos e afetar a saúde. A recomendação da ingestão proteica é baseada na idade, sexo, atividade diária e período fisiológico.

            Nos países desenvolvidos, incidência de deficiências de vitaminas, oligoelementos e proteínas é baixa. Contudo uma dieta desequilibrada ou incompleta pode levar a doenças e envelhecimento, afetando a saúde da pele. Alguns estudos epidemiológicos sugerem um papel importante dos hábitos e dos padrões alimentares na patogénese de algumas doenças.

            O tabaco é um dos maiores riscos para a saúde. Relativamente à pele, fumar pode alterar a espessura da cutícula da pele e acelerar a pigmentação. Vários são os estudos que relacionam o tabagismo ao envelhecimento externo e envelhecimento da pele facial. Também o álcool pode afetar negativamente a pele, promovendo a proliferação dos queranócitos da pele, aumentando a sua permeabilidade e danificando a sua função de barreira. Para além disso, o álcool afeta o metabolismo dos triglicéridos e do colesterol e podendo alterar a composição lipídica da pele. Alguns estudos demonstram que a exposição ao tabaco e o consumo excessivo de álcool estão relacionados com o envelhecimento facial, causando alterações na pele e no volume facial. O grau de envelhecimento está diretamente relacionado com o tempo de exposição a estes hábitos.

            As dietas ricas em gordura, principalmente saturada e trans, também podem ter prejuízos para a pele. Esta alimentação retarda a cicatrização, promovendo o stress oxidativo e respostas inflamatórias.

            Algumas investigações também mostram uma associação entre o açúcar e o envelhecimento da pele, assim como com alguns métodos de confecção dos alimentos (assar, grelhar e fritar). E ainda, com dietas com alto teor de sal.

 

            Assim, hábitos alimentares saudáveis, com equilíbrio, variabilidade e ricos em antioxidantes são essenciais para manter a saúde da pele.


© 2021   Todos os direitos reservados   Politica de Privacidade Seara.com