Inscreva-se já

Inscreva-se já

Inscreva-se já no nosso ginásio

Gripe - O que comer quando está doente

03.01.2020


Numa fase do ano em que a probabilidade de adoecer ou de ficar com gripe é maior, sabe o que pode fazer para acelerar o seu processo de recuperação?

O aparelho digestivo tem um papel muito importante na defesa do organismo. 

O intestino é a sede da imunidade. As moléculas que estão no aparelho digestivo combatem bactérias, vírus e fungos. O sistema digestivo contém cerca de 70% da imunidade do corpo humano.

 

O sistema imunitário necessita de todos os nutrientes disponíveis para se manter ativo e saudável, por isso se a alimentação é pobre nutricionalmente, então a probabilidade de ficar doente mais vezes é maior.

Uma infeção pode provocar uma menor disponibilidade de nutrientes, uma vez que pode ocorrer diminuição do apetite, menor ingestão alimentar, menor absorção, danos intestinais, diarreia e perda de nutrientes. Contudo, a necessidade nutricional é maior devido à redistribuição de nutrientes, à ativação do processo inflamatório e da resposta imunitária, e ao aumento do metabolismo basal. Por isso, a alimentação pode influenciar a forma como se recupera.

 

Há alguns alimentos que podem melhorar a imunidade e acelerar a recuperação.

O equilíbrio da flora bacteriana intestinal é fundamental para uma imunidade saudável. Os alimentos prebióticos e probióticos ajudam a reconstruir a flora intestinal. Numa fase em que se encontre mais debilitado deve incluí-los ao longo do dia, os prebióticos duas a três vezes enquanto os probióticos uma a duas porções diárias.

Os alimentos prebióticos incluem legumes (espargo, alho, cebola, alho-francês, alcachofra), tubérculos (batata, inhame), cereais (cevada, aveia, centeio, quinoa, trigo), leguminosas (feijão), frutas (maçã, banana, citrinos, kiwi, frutos vermelhos) e gorduras (sementes de chia e de linhaça).

Os probióticos incluem os derivados do leite (iogurte, queijo e kefir) e produtos fermentados (picles, miso, tempeh, molho de soja, vinho, chucrute).

 

Para além da flora bacteriana, outras estratégias podem ser aplicadas. Nomeadamente a ingestão de alimentos específicos que podem acelerar a recuperação, combatendo germes e melhorando os sintomas. Entre eles estão:

-    o mel, com propriedades antibacterianas e antimicrobianas, é um supressor da tosse muito eficaz;

-    o alho, que atua como antibiótico e pode diminuir a severidade dos resfriados e outras infeções;

-    a canja, fornece líquidos, electrólitos e nutrientes anti-inflamatórios que diminuem os sintomas;

-    o chá verde, que aumenta os anticorpos que ajudam a combater os antigénios agressores;

-    frutos vermelhos, com propriedades anti-virais, ricos em fitonutrientes.

 


 

Cuide de si na recuperação, mas lembre-se que a prevenção é a melhor estratégia!

Susana Francisco
Nutricionista

 

 

© 2020   Todos os direitos reservados   Politica de Privacidade Seara.com